...um dia após outro,
numa Cidade chamada Porto:
Junho 2017

«Saí do comboio,
Disse adeus ao companheiro de viagem
Tínhamos estado dezoito horas juntos..
A conversa agradável
A fraternidade da viagem.
Tive pena de sair do comboio, de o deixar.
Amigo casual cujo nome nunca soube.
Meus olhos, senti-os, marejaram-se de lágrimas...
Toda despedida é uma morte...
Sim toda despedida é uma morte.
Nós no comboio a que chamamos a vida
Somos todos casuais uns para os outros,
E temos todos pena quando por fim desembarcamos.»

“Álvaro de Campos”

«e os lírios nas margens de rios remotos,
frios e solenes,
numa tarde eterna no fundo de continentes verdadeiros.
Sem mais nada e contudo verdadeiros.»

“Bernardo Soares”
Pátio interior do convento de Santo António da Cidade

Casa de Serralves - Outubro 2016


D' Bandada

Cordoaria - Setembro 2016

Corona - Passeio das Virtudes



Passeio das Virtudes - Setembro 2016